Filme “Room”- Um silêncio ensurdecedor

“Room” (O Quarto de Jack, em português) é um filme de drama canadense-irlandês de 1h58 min. Este retrata o rapto de um rapariga que vive há 7 anos no mesmo quarto sem nunca ter saído. Após as repetidas violações por parte do seu raptor,ele acaba por ter o seu filho Jack que vive com ela no quarto.

Se vos venho hoje sugerir este filme, não é somente pela sua historia em si, mas pelas similitudes em relação aos meus últimos artigos, sobretudo” O Homem em Busca de um Sentido – Livro por Viktor Frankl “

Se se recordam, nesse artigo descrevo o relato de Viktor Frankl acerca da sua experiência nos campos de concentração na Segunda Guerra Mundial.

Entramos no filme na fase de integração da mãe.  

Viktor Frankl-“Sintomas psicológicos: Embotamento das emoções, apatia, insensibilidade (mecanismos de autodefesa necessários).

Uma fase de relativa apatia, onde se atinge uma espécie de morte emocional.”

No filme podemos notar diversos deste sintomas, sendo o mais flagrante a facilidade e a aceitação da mãe que todas as noites é violada.

Após a libertação

Vemos igualmente as 3 reacções descritas por Frankl:

Despersonalização-Ao sair tudo parecia irreal, improvável, como sendo um sonho. Não conseguíamos acreditar que era verdadeiro.

Descompressão- Como retirar a tampa de uma panela de pressão, ou um mergulhador que volta a superfície rapidamente demais, vemos na mãe uma súbita subida das emoções reprimidas durante os 7 anos.

Amargura e desilusão- É para mim aqui que o filme ganha o seu enorme valor, pelo ensurdecedor silêncio da mãe.

Enquanto todos os olhos estão focados na criança, no seu desenvolvimento, na sua adaptação ao mundo, é subtil a grande e silenciosa presença da mãe. Como em “O Homem em Busca de um Sentido – Livro por Viktor Frankl” notamos a desilusão e amargura da mãe, quando esta realiza que a vida de todos cá fora continuou, que as suas amigam seguiram a sua vida, que os seus até os seus pais progrediram enquanto ela ainda sofria naquele quarto.

Partilha este artigo:
  •  
  •  
  • 7
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *