A ti de escolher!

Vim deixar-te duas introduções de livros.

Deixo-te a oportunidade de escolher aquele que mais te cativa. O tema que tiver mais interessados, terá um resumo postado aqui.

Robert Cialdini

“Posso admiti-lo hoje, sempre fui tótó. Desde de que me lembro, sempre fui o alvo sonhado dos vendedores. Evidentemente, por vezes os motivos eram bons, tal como organizações de caridade. Já outras vezes, acabava  frequentemente subscrito a revistas que não me interessavam.

É sem duvida esta longa experiência de vitima, que me levou a despertar interesse acerca da persuasão. Quais são os factores que levam um individuo a aceitar uma proposta? Quais as técnicas mais eficazes para conseguir um consentimento? Como é possível que uma proposta feita de uma certa maneira seja rejeitada, enquanto que, formulada de outra forma, esta seja satisfatória?

É por isso que, sendo investigador em  psicologia social, decidi estudar a psicologia de persuasão.”

Idriss Aberkane

“Não utilizamos correctamente o nosso cérebro. Na escola, no trabalho, em politica, não utilizamos ergonomicamente o nosso cérebro. As consequências são diversas, petrificação e ineficácia.

A neuroergonomia, é a arte de utilizar correctamente o cérebro humano. Do mesmo modo que uma cadeira é mais ergonómica que um simples banco, pois esta distribui melhor o peso do seu utilizador, poderíamos distribuir de outro modo, e sobretudo mais eficazmente o peso da nossa sabedoria, da informação e da experiência do nosso cérebro.

Quando o humanidade descobriu a alavanca, a roldana ou a máquina a vapor o mundo transformou-se. O mesmo aconteceu quando se dotou da escrita, da impressão, da internet…

Quando damos uma alavanca à nossa vida física o mundo transforma-se, mas quando damos uma alavanca a nossa vida mental o mundo muda ainda mais, pois não é a ferramenta, mas o utilizador que muda, as perspectivas, a compreensão do mundo, dele próprio ou dos outros, a razão de agir transforma-se, pois a vida mental é mais livre.

Neuro ergonomia é mudar a humanidade, cérebro após cérebro, mudar o destino da humanidade. Fazer neuroergonomia é libertar a vida mental das pessoas.”

Vota aqui

Partilha este artigo:
  •  
  •  
  • 2
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *