E tu em que mar navegas?

Como avaliar o meu mindset

 

Imaginas que estás a navegar num oceano vermelho.

Tudo o que existe há tua volta são adversários, mais e mais adversários.

A regra deste oceano é que só um pode ficar, só um pode vencer.

Ali apenas reina a concorrência, a adversidade, a luta para ser o melhor de todos.

Como é culturalmente dito é “caçar ou ser caçado”.

 

Imagina agora que seria possível estar noutro lugar, um oceano azul.

Neste oceano estás sereno, pois é um lugar onde apenas tu chegaste.

A preocupação com os adversários deixa lugar a uma sensação de possibilidade, criatividade.

Não tens que lutar contra ninguém, podes agora construir o que tu quiseres.

O que representam estes 2 oceanos?

A estratégia do oceano azul é um paradigma de uma estratégia empresarial, exposta por Wichan Kim e Rénée Mauborgne. Embora para empresas, vamos aplicá-la a um nível pessoal.

Oceano Vermelho

Navegar num oceano vermelho significa que 80% do teu tempo cerebral disponível, das tuas reflexões, decisões estratégicas são dedicadas à concorrência. Logo, apenas 20% serão consagrados aos teus clientes.

Navegar num oceano vermelho representa a instabilidade e o receio.

O problema reside no facto que. estar num mar vermelho representa uma guerra perpétua onde só um pode ficar.

Trazendo isso para o mercado de atual, se te preocupas mais com a concorrência do que com a qualidade dos teus produtos, isto levar-te-á à tua perda.

A obsessão com a concorrência leva o empreendedor a adotar uma postura reativa e não criativa. O que levará à tendência para a imitação em vez de inovação.

No entanto o postulado é simples

“A única maneira de esmagar a concorrência está em não tentar esmaga-la”.

Oceano azul

“Podes combater sem vencer, e vencer sem combater”

O oceano azul caracteriza-se pelo facto de 80% do teu tempo de cérebro disponível, das tuas decisões estratégicas são orientadas para os teus clientes. Os outros 20% preocupam-se com a concorrência.

Navegar nestas águas é sinónimo de estabilidade e serenidade.

Quando estás neste oceano, começas a produzir coisas saudáveis, com boas intenções. Não gastas energia a esmagar ou outros, mas no real valor que desejas trazer.

“Como não rivalizo com ninguém, ninguém pode rivalizar comigo” Morihei Ueshiba

Claro que, quando falares da tua ideia inovadora, vão haver haters, copiadores, etc. Mas enquanto eles combatem e correm atrás, tu crias.

Oceano Vermelho Oceano Azul
Agir ao seio do espaço estratégico existente Criar uma “terra incógnita” *
Vencer a concorrência Vencer sem combater

 

*Terra incógnita, vem do latim, significa: terra desconhecida.

Conclusão e exemplo

Para concluir e ilustrar, vou dar o exemplo de Apple, e um exemplo que te deve ser familiar.

A Apple foi a primeira a chegar à terra incógnita do Ipod, telemóveis tácteis e do Tablet.

Enquanto toda a concorrência batalhavam, eles estavam seguros de vencer, pois estavam a trabalhar em produtos que mais ninguém conhecia. Estavam num oceano azul, onde o foco é criar algo novo com valor.

Claro, um ano depois, todos tinham copiado e talvez feito tablets com componentes melhores. Mas durante 1 ano foram apanhados de surpresa, pois não podem copiar algo ainda nunca revelado.

Talvez seja por isso que toda a gente quer rivalizar contra a Apple, e que esta seja a empresa mais lucrativa do mundo.

No entanto, eles não estão a lutar contra ninguém.

Talvez por coincidência, umas das eras mais prósperas de Portugal, foi quando tomámos o risco de lançarmos sozinhos e corajosos, perante um oceano azul.

Deixo-te a pensar sobre o estado da tua mente.

Frederico Quelhas Psico(lógico).

Partilha este artigo:
  •  
  •  
  • 1
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *