Jon Snow, o empreendedor

Empreender é algo que pode, por vezes, ser mais do que somente se tornar responsável de si próprio.

Trazer algo novo ao mundo, pode demandar a coragem de ser visto como louco, e por consequente, se pôr em risco por isso.

Hoje trago-vos uma cena da série Game of Thrones. Mesmo que os fiéis da saga possam entender um pouco melhor a situação, aqueles que não acompanham, podem entender a ideia.

A cena em questão, mostra as duas grandes autoridades do reino, pelo seu poder, pelas suas terras, pelas suas tropas, reunidas para discutir o futuro da história. A atual rainha contra aquela que quer conquistar o trono.

Após um tempo de negociações, a atual rainha do reino aceita a proposta que lhe é pedida, e pede em troca  que Jon Snow se mostre imparcial, não o permitindo intrometer-se no meio da guerra entre as duas partes.

No entanto, Jon Snow, já tinha previamente jurado fidelidade àquela que deseja conquistar o trono, embora a atual rainha ignorasse esse facto.

Isso revelava-se uma oportunidade preciosa para os conquistadores, pois bastaria aceitar, e omitir o facto que fidelidade já tinha prestada à rainha invasora.

(7:23)

Mas Jon Snow, fiel aos seus princípios e à sua ambição de paz para o reino recusa mentir à atual rainha.

“Mas que tolo” foi sem dúvida o que maior parte dos espetadores pensaram ao ver o sucedido. Não só Jon Snow não aproveita a oportunidade, como põe gravemente em risco as negociações até agora decorridas.

Reflexão

Trazer ao mundo a nossa visão, encarnar a mudança que queremos trazer, nem sempre será bem-vindo, sem sempre será fácil, nem sempre será sem risco.

A coragem é a mãe de todos os valores.

Ser autêntico não é para medricas. Afinal de contas, se mostrares o que és, há o risco de alguém perceber que o és realmente, há risco de gozarem contigo, de te rejeitarem, mas há igualmente o risco de realmente te apreciarem.

O que nos leva à questão da autenticidade, mas, como previamente dito, a coragem é a mãe de todos os valores.

“Você não pode ser sincero se não for corajoso. Não pode ser amoroso se não for corajoso. Não pode ser confiante se não for corajoso, portanto, a coragem vem em primeiro lugar e tudo o mais a sucede” Osho

Claro que trago aqui a coragem e atitude do Jon Snow a uma lógica mais profunda, mais introspetiva de nós próprios, o que também se revela ser toda a intenção deste blog, pôr-vos a pensar, em algo mais recôndito, e pessoalmente mais interessante que o Jornal das 20H.

Para concluir deixo-te a refletir:

Se tu próprio abdicas por falta de coragem das tuas ideias, de aquilo que desejas cumprir, como pode o mundo um dia aceitá-las?

Haverá assim tanto a temer?


Já tinha escrito sobre Osho e o seu livro a “Coragem de viver perigosamente” aplicado a uma experiência minha, caso queiras ler ou recordar clica aqui.

Partilha este artigo:
  •  
  •  
  • 1
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *